Última hora

Última hora

Palestinianos em festa

Em leitura:

Palestinianos em festa

Tamanho do texto Aa Aa

Os palestinianos celebraram com festa o resultado da votação, na Assembleia Geral das Nações Unidas que reconhece à Palestina o estatuto de observador não membro.

Uma celebração que se estendeu a praticamente a todas as cidades.

Em Ramallah, na Faixa de Gaza, sede da Autoridade Palestiniana, as ruas encheram-se de uma multidão em festa.

Foi um passo em frente, para a institucionalização do Estado da Palestina. Nas ruas, havia gente orgulhosa:

“Estou tão orgulhosa, como palestiniana, estou muito orgulhosa, este Presidente representa-me, ele reflete os nossos sonhos de uma forma tremenda”.

Em Betlehem, perto do sul de Israel, a população seguiu nas ruas, o discurso do presidente, Mahmoud Abbas, perante a Assembleia Geral das Nações Unidas.

Logo que foi conhecido o resultado da votação, ouviram-se os sinos da Igreja da Natividade, para onde afluiu uma enorme multidão.

Foi uma vitória que vai colocar mais um país, no mapa do mundo, disse um dos manifestantes:

“Hoje, por vontade de Deus, celebramos a vitória de Palestina que, a partir de agora, terá lugar no mapa do mundo, será um país, como qualquer outro”.

Na Faixa de Gaza, também houve festa. O Hamas, que governa o território, congratulou-se com a vitória alcançada em Nova York.

“É uma nova vitória, no caminho para a libertação da Palestina” – lê-se num comunicado do movimento islamita.

Nas manifestações, também se considerava que o momento é histórico:

“É um momento histórico. Isto deve ser escrito na História. Reconheceram o Estado palestiniano, a 29 de novembro. É uma data histórica. Estamos muito orgulhosos por isso”, disse um homem.

Por todo o lado, dizia-se ainda que, a partir de agora, a Palestina deve ser tratada, pela comunidade internacional, em pé de igualdade com
Israel.