Última hora

Última hora

Provedor russo: abusos nas prisões tornaram-se rotina

Em leitura:

Provedor russo: abusos nas prisões tornaram-se rotina

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas voltam a ser acusadas de ignorar a violência e os abusos nas cadeias do país.

O vídeo de um prisioneiro espancado numa prisão de Rostov e a repressão de uma manifestação na prisão de Chelyabinsk voltam a reabrir o debate sobre os abusos dentro do sistema prisional russo.

Uma situação que se tornou uma “rotina” segundo o provedor dos direitos humanos, Vladimir Lukin:

“A ação da lei e o sistema penitencial da região de Chelyabinsk é lamentavelmente conhecido no nosso país e no mundo depois de quatro prisioneiros terem sido mortos na instalação em 2008 e dos responsáveis da administração penitenciária local terem tentado falsificar as provas do crime”.

Pelo menos 38 pessoas tinham sido detidas por violar a ordem pública, durante uma manifestação expontânea à porta da cadeia de Chelyabinsk, depois de centenas de pessoas terem sido impedidas de visitar os familiares detidos.

Moscovo anunciou hoje a detenção de cinco guardas prisionais envolvidos no espancamento do detido em Rostov.