Última hora

Última hora

Fábrica poluente salva por decreto governamental

Em leitura:

Fábrica poluente salva por decreto governamental

Tamanho do texto Aa Aa

A fábrica da siderúrgica ILVA em Taranto, no sul de Itália, vai continuar a funcionar durante pelo menos mais dois anos, durante os quais vão ser feitas obras para limpar a poluição alegadamente gerada por esta atividade industrial.

A decisão faz parte de um decreto governamental, que vai contra a decisão da justiça italiana de encerrar a fábrica. Os juízes alegam que a poluição da fábrica está na origem do aumento de cancros na região.

Além de assegurar 20.000 postos de trabalho, a fábrica dá 8 mil milhões de euros à economia italiana, segundo o governo.

As instalações foram atingidas por um tornado, na quarta-feira, que destruiu vários equipamentos -mais uma desgraça a juntar-se à ameaça de fecho. Confirma-se um morto.

Foi recuperado o corpo do operário que estava desaparecido. O tornado arrastou o homem do guindaste onde trabalhava até ao mar.

A fábrica da ILVA em Taranto é a maior siderúrgica da Europa. A produção de aço estava parada, por ordem do tribunal, mas a fábrica continuava a funcionar.