Última hora

Última hora

Egito: A calma antes da tempestade

Em leitura:

Egito: A calma antes da tempestade

Tamanho do texto Aa Aa

No Cairo foi montado um forte dispositivo de segurança à volta do Palácio Presidencial no dia em que estão convocadas manifestações contra Mohamed Morsi.

Ao mesmo tempo, 11 jornais não foram hoje publicados em protesto contra a falta de garantias de liberdade de imprensa no texto da
Constituição que vai ser submetido a referendo.

O Conselho Superior de Justiça decidiu delegar nos magistrados a supervisão do referendo após a associação de juízes apelar ao boicote da votação.

“Honestamente, costumo comprar o Al-Masry al-Youm, mas hoje não estava à venda. O bom disto é que poupei uma libra porque o que se lê nos jornais é o mesmo que se vê na televisão – caos. O país está num caos”, disse um transeunte da capital egípcia.

A decisão do Conselho Superior de Justiça, encarregado das questões administrativas da magistratura, surge como um golpe para os opositores do presidente Morsi, incluindo os juízes, que esperavam retirar legitimidade ao referendo.