Última hora

Última hora

Aumenta o número de bancos alimentares no Reino Unido

Em leitura:

Aumenta o número de bancos alimentares no Reino Unido

Tamanho do texto Aa Aa

Por toda a Grã-Bretanha igrejas e centros comunitários abrem as portas a pessoas com fome a um ritmo sem precedentes.

Uma economia pobre, o aumento do preço dos alimentos e da energia tornam cada vez mais difícil sobreviver.

O número de pessoas que recorrem aos bancos alimentares duplicou e a procura de ajuda continua a aumentar.

“Em cada três dias ajudamos a desenvolver um projeto de banco alimentar algures no Reino Unido.
Isto mostra a escala do que se está a passar e provavelmente é só a ponta do icebergue”, afirmou o diretor da Foodbank Network.

Nos últimos cinco anos o preço dos alimentos na Grã-Bretanha aumentou 32 por cento e duplicou o do resto da Europa.
Nos próximos anos, prevê-se que continue a subir
cerca de duas vezes mais que a inflação.

“Antes do Natal fica tudo mais caro e por vezes viver torna-se difícil”, disse uma utilizadora de um banco alimentar.

“Muito humildemente, a primeira vez que vim cá fiquei muito transtornado, porque não sabia que isto existia e comecei a chorar… Não conhecia nada do género e as pessoas foram muito acolhedoras”, disse um desempregado.

Ao mesmo tempo que os bancos alimentares testemunham o aumento da pobreza no Reino Unido, o ministro das Finanças, George Osborne, irá apresentar esta quarta-feira no Parlamento as medidas para reduzir o défice. Muitos temem um aumento dos impostos e cortes na segurança social.