Última hora

Última hora

Japão com os olhos postos na "missão espacial" norte-coreana

Em leitura:

Japão com os olhos postos na "missão espacial" norte-coreana

Tamanho do texto Aa Aa

Missão espacial ou teste de míssil norte-coreano, o Japão não parece ter dúvidas sobre os objetivos de Pyongyang.

Tóquio enviou, esta quarta-feira, um navio de guerra equipado com mísseis de interceção para o largo das ilhas de Okinawa.

Um gesto acompanhado pelo apelo de Washington à NATO e à Rússia para que impeçam o lançamento do foguetão norte-coreano, previsto entre o dia 10 e o dia 22 de Dezembro.

Representantes do Japão, Estados Unidos e Coreia do Sul reuniram-se em Washington para discutir as medidas a tomar face à situação.

Para Shinsuke Sugiyama, responsável da diplomacia japonesa para os assuntos asiáticos, “estamos todos de acordo para prosseguir os esforços diplomáticos até ao último minuto. A comunidade internacional tem de assumir uma posição forte se a Coreia do Norte não estiver disposta a anular este lançamento”.

O Japão teme que os destroços do foguetão possam atingir o território, à semelhança do que se passou em Abril após o lançamento falhado de um outro engenho norte-coreano, que terminou sobre o mar amarelo.

Um sistema de alerta foi testado nos últimos dias em 29 regiões japonesas.

Pyongyang afirma que o lançamento tem apenas fins pacíficos, permitindo colocar em órbita um satélite do país.