Última hora

Última hora

Profissionais de saúde protestam contra privatização de hospitais em Madrid

Em leitura:

Profissionais de saúde protestam contra privatização de hospitais em Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

O conflito entre profissionais de saúde e o governo da comunidade de Madrid vai prolongar-se pela terceira semana consecutiva.

Os principais sindicatos da saúde pública convocaram novas paralisações, para os dias 19 e 20 deste mês, prosseguindo as greves de 48 horas das últimas semanas.

Em causa está a reforma prevista pela comunidade de Madrid que prevê a privatização da gestão de seis hospitais.

“Não podemos oferecer os mesmos serviços com menos dinheiro. As companhias privadas investem para ganhar dinheiro e o sistema de saúde não pode perder a sua qualidade, deve ser eficiente e ter o máximo de qualidade”, afirma um manifestante.

O governo da comunidade, liderado pelo Partido Popular, pretende ainda privatizar 40 centros de saúde na região da capital, o que, segundo os sindicatos poderia implicar o despedimento de até 8 mil trabalhadores.

Para já responsáveis políticos e sindicatos não conseguem chegar a um acordo, mesmo sobre a adesão à greve das últimas 48 horas – cerca de 19% para a comunidade de Madrid e quase 90% para os representantes dos trabalhadores.