Última hora

Última hora

Precipício Fiscal americano: Obama optimista quanto ao acordo

Em leitura:

Precipício Fiscal americano: Obama optimista quanto ao acordo

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar do otimismo de Barack Obama sobre a possibilidade de um acordo no prazo de uma semana, para evitar o precipício fiscal, a verdade é que, até agora, nada mudou nem na posição dos democratas, nem na posição dos republicanos.

O presidente norte-americano disse, esta quarta-feira, numa mesa redonda com empresários:

“Temos visto alguns movimentos nos últimos dias, entre os republicanos. Penso que talvez possam aceitar alguns aumentos de impostos combinados com algumas reformas sérias e cortes adicionais na despesa. Uma outra forma de dizer isto é: provavelmente resolvemos o assunto dentro de uma semana”.

Do lado republicano, o aumento dos impostos para os salários mais elevados continua a não passar:

“Temos um problema de dívida que está fora de controlo. Há maneiras de limitar as deduções, colmatar brechas e ter as mesmas pessoas a pagar mais ao estado federal, sem aumentar os impostos que, acreditamos, prejudicam a nossa economia”, insiste John Boehner, o líder republicano na Câmara dos Representantes

A Casa Branca insiste num acordo que preveja a subida do teto da dívida, com cortes na despesa e aumentos dos impostos para os rendimentos acima dos 250 mil dólares. A situação continua bloqueada. O prazo para o acordo termina a 31 de dezembro.