Última hora

Última hora

Pyongyang pressionada a anular lançamento de foguetão

Em leitura:

Pyongyang pressionada a anular lançamento de foguetão

Tamanho do texto Aa Aa

A Coreia do Norte encontra-se sob o fogo das críticas da comunidade internacional e dos protestos de rua, na vizinha Coreia do sul.

Centenas de pessoas manifestaram-se em Seul contra o lançamento de um foguetão norte-coreano previsto para o final do mês (entre 10 e 22 de dezembro).

Os protestos surgem num momento em que Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul ameaçam Pyongyang com sanções.

A NATO advertiu ontem que o lançamento violaria as resoluções da organização – arriscando-se a desestabilizar a península coreana – uma posição partilhada mesmo por China e Rússia.

O Japão reforçou, desde ontem, o seu sistema de de defesa anti-aérea, com um navio de guerra estacionado ao largo da ilha de Okinawa e três baterias antimíssil “destroyer”, uma dos quais instalada junto ao ministério da Defesa, na capital.

Tóquio teme que o anunciado lançamento possa ocultar um novo teste de um míssil, como a operação fracassada que, em Abril, fez cair vários destroços do engenho sobre as águas territoriais japonesas.

Pyongyang afirma que o lançamento não tem fins militares, servindo apenas para colocar um satélite em órbita.