Última hora

Última hora

Salão Náutico de Paris abre portas em contexto difícil

Em leitura:

Salão Náutico de Paris abre portas em contexto difícil

Tamanho do texto Aa Aa

A capital francesa acolhe, até ao próximo dia 16, mais uma edição do prestigioso Salão Náutico de Paris.

A exposição abre as portas num contexto difícil, com um recuo de vinte por cento nas vendas do setor em 2012, não escapando aos efeitos da crise económica.

Os organizadores esperam, ainda assim, ultrapassar os 240 mil visitantes registados no ano passado.

O diretor do departamento de imprensa do Salão, Louis-Noël Vivies, diz que “a França é líder mundial na construção de veleiros e semi-rígidos (…) e ocupa o terceiro lugar nos barcos a motor. É, de certa maneira, um setor modelo, porque representa um emprego bastante elevado, uma taxa de exportação bastante alta e uma grande agressividade comercial e tecnológica”.

Talvez devido à redução do poder de compra – mesmo num mercado, tradicionalmente, de luxo – um grande número de marcas aposta este ano em embarcações de menor gabarito e soluções mais abordáveis.

Outra aposta para 2012, são as soluções ditas “amigas do ambiente” para a propulsão e a alimentação das cabinas dos modelos em exposição.

A Federação francesa de indústrias náuticas destaca que, apesar da forte queda do mercado, “não se observa um desinteresse por parte do público”.

O correspondente da euronews, Giovanni Magi, diz que “esta exposição, uma das mais importantes do Mundo, celebra as atividades náuticas como um importante setor para a economia e é também a oportunidade para milhares de visitantes para começarem a sonhar com as férias de Verão”.