Última hora

Última hora

DSK à beira de recuperar a inocência

Em leitura:

DSK à beira de recuperar a inocência

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-diretor do FMI deverá ser ilibado, esta tarde, das acusações de agressão sexual, nos Estados Unidos.

Os advogados de Dominique Strauss Kahn comparecem por volta das 19 horas, hora de Lisboa, no tribunal do Bronx para selar um acordo com os representantes da queixosa, a empregada do Sofitel de Nova Iorque, Nafissatou Diallo.

Segundo algumas fontes, DSK teria aceitado pagar entre três e 10 milhões de dólares a Diallo, em troca do abandono das acusações no processo civil.

Um valor que deverá pôr fim a 19 meses de um escândalo que custou ao político francês, a demissão do FMI, a corrida às presidenciais francesas e um divórcio.

Diallo acusava DSK de a ter forçado a praticar sexo oral, uma acusação rejeitada já, no processo penal, pelos tribunais americanos, em agosto do ano passado.

Um advogado franco-americano afirma desconhecer o montante do acordo enter a queixosa e DSK. “De qualquer forma deve ser um valor bastante alto. Mas de qualquer forma é impossível dizer se se trata de seis, dez ou um milhão de dólares”, afirma Christopher Mesnooh.

DSK é igualmente acusado de proxenetismo num caso paralelo em França, relativo à participação em festas privadas com prostitutas no hotel Carlton de Lille.

O tribunal francês deverá pronunciar-se no dia 19 sobre o caso, numa audiência que poderá pôr um ponto final, até ao final do ano, aos escândalos que minaram a imagem do político socialista.