Última hora

Última hora

Itália: Monti tenta acalmar mercados

Em leitura:

Itália: Monti tenta acalmar mercados

Tamanho do texto Aa Aa

Em Oslo, o primeiro ministro italiano Mario Monti tentou acalmar os mercados após no sábado ter anunciado a intenção de se demitir, depois de Silvio Berlusconi ter retirado o apoio do seu partido ao Governo.

Monti acrescentou que a demissão será efetiva assim que o parlamento aprovar a legislação orçamental.

“Estou bastante confiante que das eleições italianas resultará uma coligação ou um Governo que, segundo o meu ponto vista, será altamente responsável e orientado para a União Europeia”, disse o Primeiro-Ministro italiano.

Entretanto Silvio Berlusconi classificou de ofensivas e deslocadas as reações de alguns políticos e jornais europeus ao anúncio da sua candidatura às eleições gerais de 2013.

“Todos os mercados sofreram com esta situação. Temos de mudar de política. Não podemos continuar com a política de orientação germanófila adotada pelo governo tecnocrata”, disse Berlusconi.

Contudo, segundo as mais recentes sondagens é o Partido Democrático, de centro esquerda, que mais hipóteses tem de formar o próximo Governo.

Esta formação partidária é liderada por Pier Luigi Bersani que defende uma ampla plataforma pró-europeia, muito consentânea com a linha de Mario Monti.