Última hora

Última hora

Patente única europeia finalmente aprovada

Em leitura:

Patente única europeia finalmente aprovada

Tamanho do texto Aa Aa

Foi aprovada, depois de mais de 40 anos de discussão, a patente única europeia, com os votos contra de Espanha e Itália.
O Parlamento Europeu aprovou esta terça-feira a criação de uma patente única que vai permitir melhorar a proteção das inovações e reduzir os custos empresariais.
O projeto já tinha sido ratificado pelos ministros da Economia e Indústria de 25 dos 27 países da União Europeia e vai beneficiar, sobretudo, as pequenas e medias empresas, como explica eurodeputado do Grupo Centro Esquerda, Bernhard Rapkay: “é um grande dia, é muito importante para uma melhor integração da Europa. Principalmente para a nossa pequena e média indústria inovadora”.

Espanha e Itália votaram contra as novas regras por que consideram que existe uma discriminação linguística, já que será necessário apenas apresentar patentes em inglês, alemão e francês, os três idiomas oficiais da União. Mas os italianos acreditam que a posição do executivo transalpino vai mudar. O eurodeputado italiano também do Grupo Centro Esquerda, Sergio Gaetano Cofferati, considera que “na altura, o governo de Berlusconi colocou entraves para defender o uso da língua italiana. Acredito que esta posição mudou e que era um erro”.

Atualmente, uma patente deve ser validada em cada um dos Estados-membro, enquanto nos concorrentes mais próximos, como os Estados Unidos ou China, é necessário um procedimento.
A primeira patente europeia será registrada em 2014.

Natalia Richardson-Vikulina, enviada da euronews a Estrasburgo, lembra que “a ideia de uma patente única na Europa nasceu há 45 anos.
E agora torna-se realidade. Um presente para os empreendedores, sobretudo, em tempos de crise.”