Última hora

Última hora

Coreia do Norte lança foguete e relança receios da comunidade internacional

Em leitura:

Coreia do Norte lança foguete e relança receios da comunidade internacional

Tamanho do texto Aa Aa

O sucesso do lançamento de um foguete norte-coreano aumentou os receios de que Pyongyang possa dotar-se de uma arma nuclear de longo alcance, capaz de atingir alvos como os Estados Unidos.

Nove minutos depois da descolagem, esta quarta-feira, o foguete colocou em órbita o que a Coreia diz ser um satélite meteorológico.

Em abril último, uma tentativa semelhante terminara com a desintegração do engenho logo após a descolagem.

“Estamos muito orgulhosos com o sucesso do lançamento do foguete”, diz uma jovem norte-coreana que festeja o lançamento, e acrescenta: “É uma grande honra para Kim Il Sung, para Kim Jong-un e para toda a Coreia.”

Mas para o resto do mundo é, sobretudo, mais um motivo de receio.

A China já expressou a sua “profunda preocupação” pelo lançamento, ocorrido um dia depois de um encontro, em Pyongyang, entre membros da nova equipa dirigente chinesa e Kim Jong-un.

Nas ruas de Pequim, os cidadãos tentam evitar medos excessivos: “A Coreia do Norte tem sido um país amigo desde o fim da guerra da Coreia. As más notícias é que fica muito próxima da China e, por isso, o foguete lançado pode ser perigoso para nós.”

No Japão, o lançamento do foguete coreano faz as manchetes dos jornais e volta a trazer à ordem do dia a necessidade de o país se dotar de um sistema antimíssil potente.

Uma necessidade sentida também pelos próprios cidadãos anónimos. “Fiquei assustada”, confessa uma jovem japonesa, que continua: “Espero que o governo japonês se prepare para a eventualidade de a Coreia repetir os lançamentos.”

Na vizinha e tecnicamente inimiga Coreia do Sul, o lançamento deste foguete veio reavivar ódios. Os sul-coreanos exigem que Seul se mostre firme face ao regime de Pyongyang.