Última hora

Última hora

Egito: manifestações multitudinárias em clima tenso após convocatória de "diálogo nacional"

Em leitura:

Egito: manifestações multitudinárias em clima tenso após convocatória de "diálogo nacional"

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de apoiantes e opositores do presidente egípcio manifestaram-se, no Cairo, de forma pacífica mas num clima de elevada tensão.

O Exército voltou ao primeiro plano da crise, depois do chefe do Estado-maior ter convocado um “diálogo de unidade nacional” para a tarde desta quarta-feira.

Um apoiante de Mohammed Morsi diz que “a oposição não ficará satisfeita até forçar [Mohammed Morsi] a abandonar o cargo, mas isso nunca vai acontecer. Ele é o governante legítimo”.

A principal associação de juízes disse que vai recusar a supervisão do referendo ao projeto constitucional convocado para sábado por Morsi. O presidente do Clube de Juízes explicou que só irão “reconsiderar” a decisão, se as divergências forem ultrapassadas.

Convocados pela Frente De Salvação Nacional – principal coligação da oposição – os detratores de Morsi reuniram-se em frente ao palácio presidencial e na emblemática praça Tahrir do Cairo.

Uma manifestante afirma que “o atual poder governante não é democrático, tem milícias e grupos secretos que abriram fogo contra o povo, contra a oposição, o que é algo que retira a legitimidade ao presidente”.

Morsi aprovou a iniciativa do chefe do Estado-maior e a Irmandade Muçulmana, que apoia o presidente já disse que vai participar no encontro.

A Frente de Salvação Nacional deverá dar uma resposta durante a manhã.

O correspondente da euronews, Mohammed Shaikhibrahim, diz que “as manifestações demonstram o poder de ambos os lados da controvérsia política no Egito. Os partidos estão a tentar provar a legitimidade dos seus programas e da sua visão para o futuro do Egito, mas a palavra final caberá às urnas”.