Última hora

Última hora

Egito: Confrontos prosseguem na véspera do referendo à nova Constituição

Em leitura:

Egito: Confrontos prosseguem na véspera do referendo à nova Constituição

Tamanho do texto Aa Aa

Partidários e opositores do presidente Mohamed Morsi envolveram-se em confrontos esta sexta-feira no Egito. Pelo menos 10 pessoas ficaram feridas em resultado das escaramuças na cidade portuária de Alexandria.

Na véspera do controverso referendo à nova Constituição, o Egito está dividido e a violência prossegue nas ruas.

Os confrontos em Alexandria começaram junto de uma mesquita da segunda maior cidade do país e envolveram também as forças policiais.

Cerca de 200 km mais a sul, na capital, o mesmo cenário das últimas semanas com batalhas campais, reflexo da crise política em que o Egito mergulhou pouco depois da queda de Hosni Mubarak, em fevereiro do ano passado.

A oposição apela ao “não” no referendo deste sábado. A esquerda laica e liberal rejeita o texto fundamental adotado por uma comissão dominada por islamitas.

As pessoas estão divididas entre as que afirmam que vão votar “não” – porque a Constituição “não protege muitas liberdades, por exemplo, a liberdade de imprensa” – e os que recordam que “Morsi é o presidente eleito pelo povo egípcio” e que é necessário “proteger” essa escolha.

120 mil soldados foram chamados para reforçar o contingente de 130 mil polícias destacados para garantir a segurança durante a votação.

Seja qual for o resultado, este referendo promete dividir ainda mais os egípcios.