Última hora

Última hora

Obama apela a "ações significativas" depois de novo massacre com armas de fogo

Em leitura:

Obama apela a "ações significativas" depois de novo massacre com armas de fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Barack Obama não conteve as lágrimas na reação ao massacre na escola primária de Sandy Hook. Tal como fez depois de outros tiroteios recentes nos Estados Unidos, o presidente norte-americano voltou a frisar a necessidade de um debate nacional acerca da violência com armas de fogo no país.

Obama sublinhou que os norte-americanos “passaram demasiadas vezes por situações como esta. Precisam de juntar-se e avançar com ações significativas para evitar novas tragédias, independentemente da política”.

O chefe de Estado acrescentou que, com a esposa, reage à tragédia “como qualquer pai nos Estados Unidos, abraçando com mais força os filhos, dizendo-lhes que os ama. Mas há famílias no Connecticut que não podem fazer a mesma coisa”.

Obama absteve-se de um apelo direto a um maior controlo das armas de fogo, mas várias dezenas de manifestantes juntaram-se em frente à Casa Branca para dizer ao presidente que chegou o momento de tomar ações concretas nesse sentido.

Um manifestante defendia que “as armas são criadas com um único objetivo, que é matar. Não têm lugar na nossa sociedade, nem nas nossas comunidades, e não há nenhuma reivindicação de direitos, desporto ou qualquer outra razão que as justifique”.

O protesto foi seguido de uma vigília em homenagem às vítimas do tiroteio no Estado do Connecticut.