Última hora

Última hora

Rússia: Quarenta pessoas detidas em manifestação da oposição

Em leitura:

Rússia: Quarenta pessoas detidas em manifestação da oposição

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia russa deteve, este sábado, cerca de 40 pessoas que participavam numa manifestação, não autorizada, junto do Kremlin.

A manifestação foi organizada pela oposição para assinalar o primeiro aniversário das manifestações contra Vladimir Putin, no ano passado, na sequência da eleição legislativa.

Entre os detidos encontram-se dois dos principais líderes da oposição: Alexei Navalny, responsável pelo blogue anti-corrupção e o dirigente de esquerda, Sergei Udaltsov.

Antes de ser detido, Udaltsov proferiu estas palavras:
“Para mim, enquanto cidadão livre, este é um dia de liberdade. A Rússia deveria ser livre, independentemente de todas as proibições, de todas as violações da lei e de todas as repressões”.

Os manifestantes concentraram-se na praça Loubianka, próximo da sede do FSB, os serviços secretos e junto ao monumento aos mortos da era soviética. Mas as autoridades de Moscovo não tinham autorizado a concentração e a polícia desembarcou rapidamente no local.

Como vem sendo hábito, este sábado, os líderes políticos foram libertados após passarem algumas horas na esquadra da polícia.

Este tipo de protestos tornou-se frequente na Rússia desde dezembro de 2011, quando milhares de pessoas sairam à rua para protestar contra o resultado da eleição legislativa que deu a vitória ao partido Rússia Unida de Vladimir Putin.