Última hora

Última hora

Espanha: pensionistas manifestam-se contra "ataques" do governo

Em leitura:

Espanha: pensionistas manifestam-se contra "ataques" do governo

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas manifestaram-se em 56 cidades espanholas, depois do governo ter voltado atrás na promessa de ajustar o aumento das reformas à inflação.

A decisão ocorre num momento em que os sindicatos temem que o executivo falte à palavra e decida um corte nas pensões no início do ano.

O protesto foi convocado pela chamada “cimeira social” que agrupa os principais sindicatos e mais de 200 plataformas cívicas, que apelaram os manifestantes a defender-se do que consideram ser os “ataques do governo”.

Para o líder da UGT, Candido Méndez, “o governo tem de reconhecer que as suas políticas fracassaram, mas o principal problema é a forma como este fracasso está a aumentar o sofrimento dos cidadãos espanhóis”.

Já o líder da CCOO, Ignacio Fernandez Toxo sublinha que, “o governo está a quebrar sistematicamente os seus compromissos eleitorais e as promessas feitas aos cidadãos”.

Em 2013 as pensões deverão aumentar 1% no regime geral e em 2% para as reformas inferiores a mil euros, abaixo do nível da inflação.

Uma decisão que agrava a situação dos oito milhões de reformados espanhóis, depois da redução do reembolso dos medicamentos e o aumento do IVA.

Os sindicatos sublinham que muitas famílias espanholas, atingidas pelo desemprego, dependem atualmente apenas dos rendimentos dos reformados.