Última hora

Última hora

Estados Unidos debatem posse de armas

Em leitura:

Estados Unidos debatem posse de armas

Tamanho do texto Aa Aa

O massacre na escola de Newtown veio desencadear o debate, sobre a liberdade de posse de armas automáticas e semi-automáticas, nos Estados Unidos.

Fala-se na possibilidade de uma legislação mais restritiva, o que está a causar um contra-efeito, na sociedade.

Muita gente acorreu às lojas da especialidade, acabando por esgotar os stocks, como diz uma comerciante:

“Muita gente percebeu e começou a vir muito intensamente à procura dessas armas, porque tinha medo de não as poder comprar depois. Há pessoas a pagar antecipadamente, quando não tenho armas para entrega. Mas eles pagam antecipadamente, para obterem a garantia de que as conseguem comprar, antes do estado de Illinois, ou os Estados Unidos em geral, as proibirem”.

Barack Obama já manifestou o seu apoio a um projecto de lei mais restritivo, relativamente à compra e posse destas armas.

As armas semi-automáticas estiveram proibidas, até 2004.

Agora, a senadora democrata Dianne Feinstein propõe-se apresentar um projecto-lei que reponha as restrições.

O Partido Republicano ainda não clarificou a sua posição, mas já admitiu um amplo debate nacional, sobre o assunto.

Os republicanos não querem acabar com a tradicional liberdade de porte de arma, nos Estados Unidos.