Última hora

Última hora

Moscovo quer travar adoção de crianças por famílias americanas

Em leitura:

Moscovo quer travar adoção de crianças por famílias americanas

Tamanho do texto Aa Aa

À porta do parlamento russo, havia uma manifestação de homossexuais, reclamando os seus direitos.

Mas no hemiciclo, a questão era outra. Os deputados aprovavam a revogação de um acordo de adoção de crianças, por famílias americanas.

No último ano, a Rússia foi o terceiro país, com mais adoções, por famílias estrangeiras.

Mas este passo atrás, pode inverter a situação.

O ministro dos Negócios Estrangeiros falou à Euronews. Não foi muito claro, mas esta decisão pode ter outras causas, como ele próprio deixou entender:

“Se colocamos um ponto final na adoção, isso significa uma coisa: que temos de revogar o acordo sobre a adoção internacional, com os Estados Unidos. Se não o revogarmos, não teremos qualquer direito de pedir legalmente acesso, às nossas crianças, no estrangeiro. É apenas por essa razão, que não vou mais longe, nesta reação”.

A atitude de Moscovo pode ter sido provocada por outro assunto que arrefeceu as relações bilaterais, entre Moscovo e Washington.

Pode ser uma retaliação, depois de os Estados Unidos terem condenado alegadas violações dos direitos humanos, na Rússia.

Em 15 anos, 12 crianças russas foram mortas pelos pais adoptivos americanos e 19 morreram por negligência.