Última hora

Última hora

Obama quer reforma da lei das armas pronta em janeiro

Em leitura:

Obama quer reforma da lei das armas pronta em janeiro

Tamanho do texto Aa Aa

Joe Biden tem até janeiro para apresentar “propostas concretas” para “travar” a “epidemia” de violência provocada pelas armas de fogo nos Estados Unidos.

Barack Obama incumbiu uma comissão liderada pelo vice-presidente de apresentar um projeto-lei para restringir o acesso, nomeadamente a armas de assalto.

O presidente norte-americano afirmou que esta não será “mais uma comissão de Washington que irá estudar o problema durante seis meses”, mas sim uma “equipa com uma missão muito específica”, a de apresentar “reformas concretas imediatamente”. Obama espera ainda que o Congresso “vote estas medidas no próximo ano” num prazo aceitável.

Perante uma América com os nervos à flor da pele após mais um massacre numa escola, Obama afirmou que será necessária “coragem” para travar a violência com armas de fogo, “mas apenas uma fração da coragem” que tiveram os responsáveis da escola de Newtown, na sexta-feira passada em que 26 pessoas morreram, entre as quais 20 crianças.

O presidente não anunciou nenhuma medida específica, mas está consciente que a opinião pública no país quer ações concretas. Vários legisladores a favor das armas de fogo já se manifestaram contra as armas de assalto de grande capacidade. Algumas das grandes lojas de armamento pararam de vender armas semelhantes às utilizadas na escola primária Sandy Hook, mas há também estados que estão a pensar entregar armas aos professores.