Última hora

Última hora

Renault regressa à Argélia

Em leitura:

Renault regressa à Argélia

Tamanho do texto Aa Aa

Trinta e três anos depois a Renault regressa à Argélia. Foi durante a visita do presidente francês, François Hollande, ao país, que o construtor automóvel assinou o acordo para a construção de uma nova fábrica na Argélia.

O objetivo da Renault é manter-se líder do mercado argelino, onde as vendas subiram quase 60% nos primeiros dez meses deste ano.

Sobre o projeto, François Hollande afirmou: “É um bom projeto. Um bom projeto para a Argélia, para a Renault e para a França. Recordo que os automóveis destinam-se não só ao mercado argelino mas também a outros mercados. Não se trata de uma deslocalização. Não é uma fábrica que deixa a França para se instalar na Argélia”.

A fábrica da Renault vai ficar na cidade de Oran, no norte do país, e o governo de Bouteflika vai deter 51% do capital.

A Renault avança assim com a estratégia de internalização face à queda do mercado europeu. Em fevereiro inaugurou a fábrica de Tânger, em Marrocos, cuja produção abrange toda a área do mediterrâneo.

A fábrica de Oran será mais pequena do que a marroquina. A capacidade de produção deverá rondar os 75 mil veículos por ano.

A Renault abandonou a produção na Argélia com a independência da antiga colónia francesa.