Última hora

Última hora

Relações envenenadas entre EUA e Rússia

Em leitura:

Relações envenenadas entre EUA e Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Rússia falou em relações envenenadas entre o seu país e os Estados Unidos, numa conferência de imprensa transmitida em direto pela televisão.

Vladimir Putin defendeu a proibição de norte-americanos adotarem crianças russas e negou que seja uma reação à Lei Magnitsky, que impõe sanções contra funcionários russos.

“Eles substituíram uma lei antissoviética, antirrussa por outra. Eles não podem viver sem algo assim. Esforçam-se imenso para se manterem no passado. Isto é muito mau e envenena as nossas relações. Em relação à adoção de crianças por estrangeiros, por aquilo que sei, a vasta maioria dos russos vê com maus olhos a adoção de crianças por estrangeiros”, frisou Putin.

Quanto aos rumores sobre problemas de saúde, Putin respondeu: “Isso beneficia os meus opositores políticos, que querem lançar dúvidas sobre a minha legitimidade e a capacidade de agir dos nossos poderes. Como nós, russos, dizemos ‘não vale a pena esperarem pela minha morte’”.

O presidente russo mostrou-se disposto a normalizar as relações com a Geórgia, mas não a rever a decisão de reconhecer a independência da Abecásia e da Ossétia do Sul.