Última hora

Última hora

Partido de Morsi pretende terminar o referendo constitucional com 60% de votos

Em leitura:

Partido de Morsi pretende terminar o referendo constitucional com 60% de votos

Tamanho do texto Aa Aa

É num compasso de espera que o Egito vive em vésperas da segunda etapa do referendo sobre a nova Constituição, que decorre este sábado.

Metade dos eleitores foi chamada a pronunciar-se no fim de semana passado e os resultados preliminares apontam para uma vitória do “sim”, com cerca de 57% dos votos.

Apesar dos vários alertas da oposição, que denunciam a ocorrência de fraudes massivas, os representantes do partido Liberdade e Justiça, apoiante do presidente Mohammed Morsi, declaram que pretendem atingir a meta dos 60%, o que validaria de forma clara o controverso processo sobre o texto fundamental.

A Organização de Direitos Humanos do Egito faz eco dos argumentos da oposição contra o projeto constitucional, dizendo-se preocupada “com a liberdade e com os direitos de todos os egípcios, sejam mulheres, crianças, jovens ou adultos, Núbios, beduínos do Sinai, muçulmanos ou cristãos.”

É, sobretudo, a questão dos direitos das minorias que motiva a grande contestação contra este projeto considerado pelos adversários de Morsi como “demasiado islamista”. Quase dois anos após a queda de Hosni Mubarak, o palácio presidencial volta a estar isolado por fortes medidas de segurança.