Última hora

Última hora

Islamistas voltam a destruir mausoléus no Mali

Em leitura:

Islamistas voltam a destruir mausoléus no Mali

Tamanho do texto Aa Aa

Os mausoléus da cidade de Tombouctou, património mundial da UNESCO, continuam a ser destruídos. Mais quatro templos foram atacados pelo grupo islamista Ansar Dine, que controla o norte do Mali. Prossegue, assim, a política de erradicação dos locais onde os santos muçulmanos são venerados.

A aplicação da sharia, a lei islâmica, tem servido para justificar atos de punição considerados exemplares. Dois alegados ladrões viram as suas mãos amputadas, na região de Gao, a leste de Tombouctou. Na verdade, os fundamentalistas prometem mais amputações em público.

Por outro lado, para salvaguardar a ocupação do norte do país, os líderes do Ansar Dine acordaram, em Argel, o fim das hostilidades com um grupo rival de rebeldes tuaregues, o Movimento Nacional de Libertação de Azawad.

O regresso às destruições de templos acontece três dias depois da ONU ter decidido a mobilização de uma força internacional para tentar resgatar as regiões ocupadas do Mali.