Última hora

Última hora

Egito: Referendo da Constituição sob investigação

Em leitura:

Egito: Referendo da Constituição sob investigação

Tamanho do texto Aa Aa

O anúncio dos resultados oficiais do Referendo realizado sábado, no Egito, foi adiado para a tarde desta terça-feira, por o processo estar sob investigação. Uma primeira contagem não oficial dos votos, por parte da Irmandade Muçulmana, que apoia o novo presidente egípcio, falava de uma vitória do “sim” em torno dos 64 por cento. Resultado que, a confirmar-se, legitima a revisão da Constituição egípcia.

A revisão é um desejo do atual presidente Mohamed Morsi. Através dela, o governante pretende formar um novo Parlamento, que lhe permita, garante, afirmar de uma vez por todas a democracia no Egito, cuja instalação foi iniciada após a destituição de Hosni Mubarak, o anterior presidente.

A oposição a Morsi lançou, porém, suspeitas sobre a existência de irregularidades registadas no Referendo, o que levou as autoridades a decidir abrir uma investigação. O maior receio da oposição é que esta revisão da Constituição seja apenas uma jogada para entregar o novo Parlamento ao domínio da Irmandade Muçulmana e, a partir dele, limitar direitos e liberdades de mulheres e de algumas minorias egípcias.

A vitória do “sim” é, porém, praticamente certa. Após confirmada, as consequentes alterações à Constituição irão levar, em dois meses, à formação do novo Parlamento do Egito.