Última hora

Última hora

Espanha: Funcionários do Bankia em protesto pré-Natal

Em leitura:

Espanha: Funcionários do Bankia em protesto pré-Natal

Tamanho do texto Aa Aa

Várias capitais de província espanholas, incluindo Madrid, que aqui vemos, foram palco esta segunda-feira de protestos do setor bancário. Em causa está a reestruturação imposta pelo Governo ao grupo Bankia, que foi nacionalizado em maio e está sujeito a imposições oriundas de Bruxelas.

Com cerca de 35 mil despedimentos no setor bancário espanhol nos últimos 4 anos, a reestruturação anunciada no Bankia ameaça com mais um corte de 5 a 6 mil postos de trabalho além de reduções salariais na ordem dos 40 por cento. Ao todo, as previsões apontam para mais de 18 mil despedimentos no setor em 2013.

Os protestos desta véspera de Natal foram organizados pelos dois maiores sindicatos espanhóis. O porta-voz da UGT, Daniel Esteban, pede “bom senso” na reestruturação do Bankia. “Esperamos que eles alterem o plano traçado. Pelo menos, a parte mais dura, que implica muitos despedimentos. Queremos impedir isso. Apenas pedimos bom senso. Queremos negociar, mas nestas condições não é possível”, lamentou Esteban, à porta da sede do Bankia, na capital espanhola.

Em consequência da nacionalização do grupo, o Bankia recebeu do Estado uma ajuda, em jeito de resgate, na ordem dos dezoito mil milhões de euros. Não chega para satisfazer as exigências de Bruxelas. São precisos, por isso, segundo a atual administração, os cortes indesejados pelos funcionários.