Última hora

Última hora

Líderes do CCG apontam "espada" ao Irão

Em leitura:

Líderes do CCG apontam "espada" ao Irão

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes das seis principais monarquias do Golfo Pérsico exigem o fim da interferência do Irão nos assuntos internos do grupo. Esta foi uma das conclusões da trigésima terceira cimeira anual do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), que terminou esta terça-feira em Manama e durante dois dias sentou à mesma mesa as dinastias sunitas da Arábia Saudita, do Qatar, do Kuwait, dos Emirados Árabes Unidos, de Oman e do anfitrião Bahrein.

O Irão, de maioria xiita, esteve no topo da agenda da cimeira e, para além do fim da interferência no Golfo, foi exigido também ao Governo de Teerão a desocupação de 3 ilhas cuja soberania é reivindicada pelos Emirados Árabes Unidos.

O rei do Bahrein, Issa al-Khalifa, defendeu ainda que o CCG deve criar um comando militar unificado para liderar as missões das forças militares dos 6 países membros.