Última hora

Última hora

Indignação em Itália depois de padre declarar que mulheres provocam criminosos

Em leitura:

Indignação em Itália depois de padre declarar que mulheres provocam criminosos

Tamanho do texto Aa Aa

Um padre italiano gerou um escândalo no país, ao publicar um manifesto que acusa as mulheres de provocarem os crimes de que são vítimas.

Piero Corsi, pároco de pequena aldeia de San Terenzo, no noroeste do país, colocou o polémico texto na porta da igreja no dia de Natal.

Intimado pelo bispo que gere a sua paróquia, o padre acabou por retirar o documento e apresentar desculpas.

Corsi disse que “o que aconteceu ultrapassou as [suas] expectativas e intenções” e sublinhou que vai “cumprir um período de repouso para voltar a encontrar o caminho de forma serena”, desmentindo no entanto a intenção de demitir-se.

O pároco voltou, ainda assim, a alimentar a polémica em declarações à rádio RAI, quando, irritado, perguntou ao jornalista o que “sente quando vê mulheres nuas”, questionando se ele “é homossexual”.

Ao diário La Reppublica, acusou os jornalistas de serem “mentirosos, para os quais a cadeia não seria a sentença adequada, pois merecem a pena de morte”.

Razões suficientes para que muitos italianos, como esta mulher, se declarem “chocados”.

Indignadas, várias associações de mulheres apelaram à intervenção tanto da Igreja Católica como das instituições políticas italianas.