Última hora

Última hora

Falha no sistema de travagem é explicação mais provável para acidente da Red Wings

Em leitura:

Falha no sistema de travagem é explicação mais provável para acidente da Red Wings

Tamanho do texto Aa Aa

Tudo aponta para que uma falha no sistema de travagem esteja na origem do acidente, este sábado, com um avião da companhia Red Wings, que se precipitou sobre uma auto-estrada em Moscovo.

Uma das hospedeiras não resistiu aos ferimentos, elevando, esta manhã, para cinco o número de vítimas mortais. Há três feridos graves.

Uma mulher que se deslocou ao local do embate para depositar flores declarava que “este tipo de acidentes acontece demasiadas vezes na Rússia, porque está tudo a decair, incluindo a indústria aeronáutica.”

Na verdade, nos últimos dois meses, ocorreram outros dois incidentes similares com aparelhos da Red Wings, todos Tupolev 204, mas sem vítimas a assinalar.

Apesar de as investigações preliminares identificarem problemas com o mecanismo de travagem, há outros cenários que não estão totalmente colocados de parte, até porque a análise à caixa negra não terminou.

Os factos dizem-nos que o avião vindo da República Checa, transportando apenas oito membros da tripulação, não conseguiu parar na pista de aterragem do aeroporto de Vnukovo e seguiu em frente, até colidir com a vala de proteção da auto-estrada nas imediações.

Falou-se prontamente nas más condições meterológicas, mas muitos especialistas realçam que não eram excecionais nesta altura do ano. Também se especulou sobre um eventual desentendimento entre o comandante e o co-piloto sobre a abordagem a terra.

Alexander Lebedev, dono da transportadora low-cost russa, salienta que o avião em causa era recente, de 2008, e que foi alvo de uma revisão há cerca de um mês. Segundo Lebedev, os controladores aéreos não autorizaram uma aterragem imediata, obrigando o aparelho a sobrevoar durante algum tempo os arredores da capital russa.