Última hora

Última hora

A sucessão de Chávez está na "sombra"

Em leitura:

A sucessão de Chávez está na "sombra"

Tamanho do texto Aa Aa

É o homem de confiança de Hugo Chávez.
Chama-se Nicolás Maduro, tem 50 anos e é a sombra do presidente da Venezuela há duas décadas. Nos momentos mais complicados da doença de Chávez, que luta há algum tempo contra um cancro, cabe a Maduro, por exemplo, manter os venezuelanos informados sobre o estado de saúde do presidente.

Natural de Caracas, onde nasceu a 23 de novembro de 1962, Nicolás Maduro envolveu-se na política sem ter frequentado a universidade. Foi condutor do Metro de Caracas e conheceu Hugo Chávez em 1992.

A sua mulher, Cilia Flores, era advogada do agora presidente. Na altura, em fevereiro de 1992, Chávez, um tenente-coronel, tentou e falhou um golpe de Estado. Foi preso e Cilia Flores ajudou na defesa do agora presidente. Flores, curiosamente, é desde janeiro de 2012 Procuradora-Geral da Republica da Venezuela.

Nicolás Maduro, por seu lado, foi um dos fundadores em 1997 do Movimento Quinta Republica(MVR), o partido que levou Hugo Chávez à presidência dois anos depois e que viria a dar lugar, por volta do 10.° aniversário, ao atual Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV).

Com Chávez à frente do Governo, nesse mesmo ano de 1999 Nicolás Maduro ajudou a escrever a nova Constituição do país. Em agosto de 2006, Hugo Chávez entregou ao antigo condutor do Metro o Ministério dos Negócios Estrangeiros da nova Republica Bolivariana da Venezuela.

Maduro torna-se no braço “chavista” de maior projeção internacional. Assume-se porta-voz do Governo à medida que Hugo Chávez se destaca no topo da nova esquerda da América Latina.

Nicolás torna-se também presença obrigatória nas conferências de ALBA, a aliança comercial socialista que junta países latino-americanos e do Caribe, como Cuba. Quando enfrenta o microfone, porém, Maduro tenta replicar as fórmulas radicais e provocadoras de Hugo Chávez. Mas falta-lhe, claramente, o carisma do presidente.

A 10 de outubro de 2012, a lealdade de Nicolás Maduro foi uma vez mais recompensada. Reeleito presidente, Hugo Chávez promoveu o seu homem de confiança à vice-presidência da Venezuela. Poucas semanas depois, os laços entre os dois foram reforçados. O estado de saúde do presidente agravou-se e Chávez, caso seja obrigado a deixar a presidência, indicou Nicolás Maduro, a sua sombra há 20 anos, como desejado líder do PSUV e natural herdeiro à frente da Venezuela.