Última hora

Última hora

Zona Euro: Os desafios de 2013

Em leitura:

Zona Euro: Os desafios de 2013

Tamanho do texto Aa Aa

É com otimismo e prudência que a zona euro inicia 2013. Ao contrário das previsões, a união monetária terminou 2012 intacta. Os políticos conseguiram evitar o pior dos cenários, mas a fatura é pesada a nível económico.

A zona euro caiu em recessão, o desemprego bate recordes e a retoma parece longínqua. As previsões económicas da OCDE apontam para um crescimento muito ligeiro da Alemanha (0,6%) e França (0,3%) e o prolongamento da recessão em muitos outros. A começar por Itália e Espanha, onde a contração poderá ascender a 1% e 1,4%, respetivamente.

A crise já custou os cargos a vários governos e Angela Merkel enfrenta este ano o eleitorado. À procura de um terceiro mandato, a chanceler alemã avisa que a crise ainda não terminou.

O corretor Oliver Roth considera que “vão continuar a dar dinheiro para os países da zona euro que precisam e por isso a política não vai mudar”.

A Espanha conseguiu chegar ao fim de 2012 sem pedir um resgate completo, mas para os economistas é inevitável este ano, tendo em conta o estado das finanças regionais e a elevada taxa de desemprego.