Última hora

Última hora

Discurso de Assad: oposição síria rejeita discutir com "assassino"

Em leitura:

Discurso de Assad: oposição síria rejeita discutir com "assassino"

Tamanho do texto Aa Aa

Ao contrário do que mostram as imagens difundidas pela televisão síria, o discurso de Bashar Al-Assad parece longe de entusiasmar a oposição e a comunidade internacional.

Tanto a União Europeia como a diplomacia turca exigiram a demissão imediata do presidente, com Londres a denunciar um discurso que vai para “além da hipocrisia”.

A intervenção de Assad não parece trazer nada de novo para a maioria dos grupos de oposição.

“Ele disse que vai permanecer no poder e que quer que a oposição inicie um diálogo com ele. Como pode esperar que nos sentemos à mesma mesa que um criminoso, um assassino, um homem que não respeita a lei ?”, indigna-se Haitham al-Maleh, membro da Coligação Nacional Síria das Forças Revolucionárias e da Oposição.

Desde o início do conflito, que mais de 60 mil pessoas morreram e outras 300 mil abandonaram o país. O preço de uma revolta que, agora e mais do que nunca, não parece disposta a abdicar da sua principal reivindicação: a demissão de Bashar Al-Assad.