Última hora

Última hora

Itália:Berlusconi quer ser ministro da Economia

Em leitura:

Itália:Berlusconi quer ser ministro da Economia

Tamanho do texto Aa Aa

Como já se esperava, Silvio Berlusconi é candidato nas próximas eleições legislativas em Itália.

Desta vez, il cavalieri garante que não se candidata ao lugar de primeiro-ministro, mas não revelou quem será o candidato da coligação resultante do acordo entre o seu partido e a Liga do Norte.

No jeito provocador que se lhe conhece, Berlusconi anunciou:
“Habemos Papam!” e prosseguiu explicando que se o próximo governo pensar que ele pode ser últil, o lugar que gostaria de ocupar seria o de ministro da Economia. “Deste forma”, afirmou, “poderei provar mais uma vez, que não tenho ambições políticas, e não penso na política como algo que me dê benefícios”.

As negociações entre o PDL e a Liga do Norte foram difíceis. As bases da Liga recusam a recandidatura de Berlusconi à chefia do governo.

O presidente da Universidade John Cabot, Franco Pavoncello, diz que “foi a forma de conseguir esta nova aliança. Porque ele não poderia chegar outra vez a pensar eu sou de novo o líder, candidato-me a primeiro-ministro e a Liga do Norte apoia-me”.

Com este acordo, o Partido da Liberdade apoiará a candidatura de Roberto Maroni, o antigo ministro do Interior, à presidência da região da Lombardia, o que deixa uma grande incógnita sobre quem poderá chefiar o governo, se a direita ganhar a eleição.

Até agora, as sondagens continuam a dar a vitória à esquerda, liderada pelo Partido Democrático, mas esta nova aliança à direita pode pôr em causa uma maioria estável para formar governo.