Última hora

Última hora

BCE mantém taxas inalteradas e revela nova nota de 5 euros

Em leitura:

BCE mantém taxas inalteradas e revela nova nota de 5 euros

Tamanho do texto Aa Aa

A economia da zona euro vai recuperar de forma gradual no final de 2013, mas os governos devem manter os esforços de consolidação orçamental. É a convicção do Banco Central Europeu (BCE), que, sem surpresas, decidiu manter as taxas de juros inalteradas.

A decisão, unânime, foi tomada com base nos sinais de estabilização da economia. Desde 5 de julho de 2012 que a taxa de juro de referência está no mínimo histórico de 0,75%.

A economia da zona euro entrou em recessão, a inflação supera ainda os 2% e o desemprego bate recordes, mas os mercados aliviaram a pressão sobre vários países, graças aos anúncios do próprio BCE.

Segundo Mario Draghi, presidente do BCE, “voltámos a situação normal, do ponto de vista financeiro, mas ainda não assistimos à retoma da economia. Os riscos mantêm-se devido à ausência de ação dos governos em termos orçamentais e ao endividamento excessivo”.

E foi num ambiente de ligeiro otimismo, quando a zona euro espera ter começado a virar a página da crise, que Mario Draghi revelou a nova nota de 5 euros.

A deusa grega “Europa” dá o nome a esta que é a segunda série de notas desde que o euro foi lançado a 1 de janeiro de 1999.

As novas notas de 5 euros euros têm o mesmo formato, mas incluem novos elementos de segurança, como o retrato holograma, e novas marcas de água para dificultar a falsificação. Há também algumas alterações em termos gráficos, como a atualização do mapa da União Europeia. Entram em circulação em maio.

Mas já há quem destaque a ironia de ser uma figura da mitologia grega a figurar nas novas notas depois de no ano passado se ter especulado sobre a saída da Grécia do euro.