Última hora

Última hora

Dar a volta às desvantagens e começar um negócio

Em leitura:

Dar a volta às desvantagens e começar um negócio

Tamanho do texto Aa Aa

O Business Planet foi a Bristol. Os desempregados de longa duração, os jovens, os mais velhos, as pessoas com deficiências, os membros de determinadas comunidades étnicas, são grupos que, frequentemente, vemos pouco representados na Europa quando falamos em iniciativa empresarial. Em Inglaterra, foi criado um programa específico para permitir que todos possam concretizar as suas ideias.

Viemos ao encontro de Michael que, há um par de anos, se decidiu dedicar ao arrendamento de quartos para estudantes. O negócio segue de vento em popa: já foram criados seis postos de trabalho. Antes deste capítulo, Michael esteve desempregado durante dois anos. Até conhecer o Outset, um programa que acaba de receber o Grande Prémio do Júri nos galardões para a Promoção Empresarial, da Comissão Europeia. Após dois meses de formação, Michael definiu precisamente o rumo da sua atividade: “antes, arranjávamos quartos por 70 libras à semana. Agora, já o fazemos por 175. Aprendi a vender melhor o produto e a aperfeiçoar o serviço. Muita dessa informação veio do Outset.”

Em 2012, o volume de negócios de Michael atingiu os 300 mil euros. Atualmente, acolhe mais de 50 estudantes do mundo inteiro e promete não ficar por aqui. “Estamos a pensar em criar uma escola, onde possamos ensinar Inglês. E também gostávamos de desenvolver as ligações às empresas locais para também podermos oferecer experiências profissionais”, revela.

O presidente da Câmara de Bristol, George Ferguson, afirma que o Outset “já ajudou a criar perto de 170 empresas, mais de 200 postos de trabalho, cerca de um milhão de libras para a economia de Bristol.”

O programa lançou mais de 1500 postos de trabalho em toda a Inglaterra. Ao longo das diferentes etapas de formação, e depois de estudar a viabilidade do projeto, trabalha-se no sentido de reforçar a confiança do futuro empreendedor, ajudando-o a definir um plano de negócios e dando-lhe ferramentas para recolher os fundos necessários. Segundo Bev Hurley, diretora do programa, “uma vez apurados os riscos no plano de negócios, podemos apresentar os participantes aos potenciais credores, de forma a facilitar a obtenção de recursos financeiros críticos. Já angariámos cerca de um milhão de libras para os nossos clientes, apesar de alguns deles terem registos de falências ou terem sido excluídos do sistema financeiro.”

Para finalizar, Michael revela-nos quais são as suas chaves do sucesso: “seguir uma ideia que nos apaixone; acreditar em nós próprios; e ter confiança para passar das ideias à ação, trabalhando muito e com determinação, para ser bem-sucedido.”