Última hora

Última hora

Barulho contra a violência no Ulster

Em leitura:

Barulho contra a violência no Ulster

Tamanho do texto Aa Aa

Em Belfast um protesto pelo fim da violência deu lugar aos tumultos e manifestações que tem marcado o dia-a-dia em várias localidades do Ulster. A manifestação pela paz surge depois de no dia anterior na capital da Irlanda do Norte 29 polícias terem sofrido ferimentos durante uma intervenção para acabar com confrontos entre unionistas e nacionalistas.

“O que vimos na televisão nas últimas semanas não tem nada a ver com o que queremos para este país ou para as nossas crianças”, diz um manifestante. “Não queremos regressar no tempo e foi uma atmosfera verdadeiramente positiva, todos virem aqui marcar a sua posição”, refere uma senhora.

O presidente dos nacionalistas do Sinn Fein fez um apelo a uma resposta intracomunitária e “transpartidária”, contra os tumultos e protestos. Questionado sobre se na República da Irlanda um cenário idêntico seria tolerado, Gerry Adams respondeu com perguntas. “Seria tolerada a forma como o partido da Aliança foi visado? Seriam tolerados raptos e perturbações na vida das pessoas? Bairros como estes foram – desde a partilha do poder – vítimas do sectarismo”, referiu.

O rastilho para os distúrbios unionistas foi a decisão camarária de Belfast de hastear a Bandeira britânica apenas nalguns dias do ano.