Última hora

Última hora

Uma China irrespirável

Em leitura:

Uma China irrespirável

Tamanho do texto Aa Aa

17 províncias chinesas estão sob uma forte nuvem de poluição atmosférica. Pequim, a capital, é onde pior se respira.

O governo lançou um alerta para que os cidadãos não saiam de casa sem máscaras e não pratiquem exercício físico. A densidade de particulas de 2,5 microns, as mais perigosas, ultrapassou, em alguns locais, 993 microgramas por metro cúbico.

Uma residente em Pequim queixa-se:
“Tenho dificuldades em respirar e hoje já está melhor que no fim de semana. Vivo na parte Leste da cidade e, ali, o fumo é ainda mais intenso. Quando abri as janelas esta manhã quase não se via nada. Estou preocupado com a minha família, especialmente com os que têm que conduzir”.

De acordo com as previsões meteorológicas, este nível de poluição vai manter-se nos próximos dias.
O governo lançou, pela primeira vez, um plano de emergência. Um responsável governamental explica que esta fábrica, por exemplo, foi obrigada a parar durante três dias, seis das suas unidades de produção.

As partículas que se respiram em Pequim e noutras cidades chinesas são particularmente perigosas, alojam-se nos pulmões e podem entrar na corrente sanguínea.