Última hora

Última hora

Homenagem às ativistas curdas executadas em Paris

Em leitura:

Homenagem às ativistas curdas executadas em Paris

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade curda em França prestou a última homenagem às três ativistas abatidas a tiro há cinco dias em Paris.

Os corpos vão ser repatriados para Diyarbakir, no sudeste da Turquia, ainda, esta terça-feira.

Os autores do triplo homicídio, ainda, não são conhecidos, mas pouco têm dúvidas sobre a intenção de boicotar as negociações de paz entre líder do Partido dos Trabalhadores do Curdistão e Ancara. Uma possibilidade que uma fonte próxima de Abdulah Ocalan já excluiu.

O primeiro-ministro turco desmentiu, entretanto, qualquer envolvimento na morte das ativistas como sugerem militantes curdos:

“Acusar o governo turco de estar envolvido nos assassínios em Paris, fazer sugestões que apontam para direções erradas, revela uma grande irresponsabilidade e desconsideração” afirma Recep Tayyip Erdogan.

O líder do Partido dos Trabalhadores do Curdistão pediu, entretanto, à polícia francesa para que resolva o mistério em torno do triplo assassinato o quanto antes.

A execução das três ativistas, entre elas uma das fundadoras do PKK, levou milhares de curdos para as ruas da capital francesa.