Última hora

Última hora

Petição internacional para remeter crise síria ao TPI

Em leitura:

Petição internacional para remeter crise síria ao TPI

Tamanho do texto Aa Aa

Genocídio e crimes de guerra. Mais de 50 países pediram ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que submeta a crise na Síria ao Tribunal Penal Internacional (TPI). Um gesto destinado a enviar um sinal às autoridades Sírias, dizem os países signatários da petição.

Desde o início da revolta contra o regime de Bashar al-Assad há 21 meses, já morreram mais de 60 mil pessoas e o número de baixas continuar a crescer.

Rebeldes e forças governamentais são acusados de atrocidades, mas a ONU sublinha que Damasco e os aliados são mais responsáveis. A Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Navy Pillay, também quer ver a Síria referenciada no TPI.

Mas com o Conselho de Segurança dividido sobre a melhor forma de resolver o conflito, a petição não deverá chegar a Haia, ao Tribunal Penal Internacional, que não é um organismo oficial da ONU.

A violência sexual é uma das principais atrocidades no país, além de assassinatos, tortura e raptos. De acordo com as Nações Unidas há mais de 600 mil refugiados sírios. Estima-se em milhões o numero de deslocados.