Última hora

Última hora

51 casos de cólera detetados em Havana

Em leitura:

51 casos de cólera detetados em Havana

Tamanho do texto Aa Aa

A capital cubana tenta conter o primeiro surto de cólera em mais de um século. Desde o passado dia 6 foram registados 51 casos no centro de Havana, em plena época alta para o turismo.

Segundo o Ministério da Saúde, a origem pode estar num vendedor ambulante – portador da doença, mas sem sintomas -, contaminado no surto que fez três mortos no ano passado, no Leste do país.

As autoridades apelaram à “intensificação das medidas de higiene” e conduzem inspeções em vários bairros da capital.

Uma médica do Hospital Salvador Allende explica que “estão a colocar panos com cloro no chão” e a recomendar a “lavagem das mãos com cloro. É bastante importante que todos tomem conhecimento do que se está a passar, para que a população saiba o nível de risco a que está exposta”.

Uma turista diz que “se estão a tomar precauções, devem fazê-lo bem e não de forma ligeira. Se é verdade que há um surto de cólera, devem tomar medidas adequadas”.

As autoridades garantem que o surto está controlado e “em fase de extinção”, mas continuam a inspecionar e mesmo encerrar cafés e restaurantes na área de Havana onde os casos de infeção foram detetados.