Última hora

Última hora

Mali: UE reafirma apoio logístico e financeiro mas não militar

Em leitura:

Mali: UE reafirma apoio logístico e financeiro mas não militar

Tamanho do texto Aa Aa

Portugal é um dos nove países da União Europeia que manifestou interesse em integrar a missão de treino do exército do Mali, aprovada formalmente, esta quinta-feira, pelos ministros dos Negócios Estrangeiros, reunidos em Bruxelas.

Mas a União não se disponibilizou para operações de combate ao lado da França.

“É algo ainda possível, mas é da responsabilidade desses países europeus, ou de outros, decidirem se, além da logística, também colocam à disposição os seus soldados. Mas não podemos forçá-los a fazê-lo”, disse o chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius.

Já o homólogo do Mali, Tieman Coulibaly, presente na reunião, diz-se satisfeito com o apoio logístico e político da UE.

“Há uma missão europeia de assistência que vai providenciar treino ao exército do Mali. Todos os países europeus manifestaram hoje o seu apoio, não só à ação do ministro dos Negócios Estrangeiros francês, mas também ao Mali, declarando apoiar o trabalho conjunto que estamos a desenvolver no terreno”, realçou o ministro.

Os 27 apoiam também a missão militar panafricana criada no âmbito da ONU, que vai combater os rebeldes islamistas ao lado da França e prometeram, ainda, apoio financeiro ao Mali. Deverá ser convocada em breve uma conferência de doadores para obter mais recursos.