Última hora

Última hora

Antigo ministro das Finanças grego investigado

Em leitura:

Antigo ministro das Finanças grego investigado

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo ministro das Finanças Giorgos Papaconstantino vai ser alvo de uma investigação para apurar se suprimiu os nomes de familiares de uma lista com potenciais fugitivos ao fisco, a chamada lista Lagarde.

A esmagadora maioria do parlamento helénico aprovou a ação após 12 horas de debate e voto secreto. Papaconstatino clama inocência e diz ser o bode expiatório.

Para o atual primeiro-ministro, Antonis Samaras, este é um bom sinal. “Este voto demonstra a seriedade que estamos a dedicar a estas coisas, às leis que aprovámos e que vamos aprovar em junho, uma grande lei para a reforma fiscal. É um passo em frente necessário”, disse.

Mas o chefe de governo e outros atuais governantes escaparam a uma investigação idêntica, já que uma proposta da oposição nesse sentido foi rejeitada. “A verdadeira mudança seria se um político no ativo foste investigado. Isso acontece noutros países europeus, mas infelizmente ainda não se passa na Grécia”, diz Dimitris Papadimoulis, do partido de esquerda, Syriza.

A lista Lagarde foi um documento das autoridades francesas enviado a Atenas com os nomes de 2000 pessoas com contas na suíça que teriam fugido ao fisco. Foi publicada por um jornalista que obteve uma cópia depois da lista ter desaparecido do gabinete do antigo ministro das finanças Giorgos Papaconstantinou.