Última hora

Última hora

Somalis regressam ao futebol sem correr risco de vida

Em leitura:

Somalis regressam ao futebol sem correr risco de vida

Tamanho do texto Aa Aa

Já foi um cenário trágico. Durante a ocupação do grupo extremista islâmico al-Shabaab, ligado à al-Qaeda, o Estádio Nacional de Mogadíscio, na Somália, era utilizado para treinos militares e para a execução de prisioneiros. A prática do futebol era totalmente interdita. Depois da expulsão do movimento radical, em 2011, as coisas mudaram. Pouco a pouco, o estádio está a ser renovado.

O treinador do Clube de Futebol de Elman, que aguarda o fim da renovação para utilizar a infraestrutura, afirma que “apesar do caos em que a cidade ainda vive, as partidas continuarão a ser disputadas naquele local. A segurança regressou. Nada voltará a ser como dantes.”

A FIFA patrocinou as obras de recuperação. Enquanto estas não terminam, o Elman continua a utilizar o Estádio Universitário, preparando o caminho para que, um dia, a seleção somali possa atingir um desígnio antigo: competir na Taça das Nações Africanas.