Última hora

Última hora

Balanço oficial da crise de reféns na Argélia

Em leitura:

Balanço oficial da crise de reféns na Argélia

Tamanho do texto Aa Aa

A Argélia conta os mortos da tomada de reféns pelos islamitas radicais de In Amenas, no sudoeste do país.

Sessenta e sete corpos foram identificados entre reféns e assaltantes, o balanço é oficial, feito pelo primeiro-ministro argelino, mais ainda provisório.

Os contornos da operação de resgate conduzida pelas forças especiais argelinas foram desvendados pelo chefe do governo, Abdelmalek Sellal, que dá conta de um pesadelo que durou quatro dias.

“A base residencial de In Amenas estende-se por uma área de quatro hectares, mas a área total do complexo de gás é de dez hectares. Trata-se de uma zona extremamente difícil, particularmente para uma intervenção desta natureza. Havia 32 terroristas, dos quais um terço argelinos e os restantes de oito nacionalidades, entre os quais tunisinos, malianos, egipcíos, nigerianos, um canadiano e um mauritano”.

Há também muita confusão quanto à nacionalidade das vítimas.