Última hora

Última hora

Eurogrupo escolhe sucessor de Juncker

Em leitura:

Eurogrupo escolhe sucessor de Juncker

Tamanho do texto Aa Aa

Jean-Claude Juncker preside hoje à última reunião enquanto presidente do Eurogrupo. O luxemburguês deixa o cargo após oito anos e várias crises.

À entrada para o encontro em Bruxelas, à questão “está feliz por abandonar esta casa de doidos?”, Juncker respondeu: “Não sei se é uma casa de doidos, mas estou contente de a abandonar. Há seis meses que grito quem me tira daqui?”.

Existe apenas um candidato ao posto: o ministro holandês das Finanças: Jeroen Dijsselbloem.

O ministro francês, Pierre Moscovici, considera “Dijsselbloem uma pessoa simpática, inteligente e independente, mas também um recém chegado. Por isso, pedi que exponha a sua visão de como deseja presidir o Eurogrupo e as suas posições sobre alguns grandes temas”.

Jeroen Dijsselbloem, economista especializado em agricultura, chegou ao governo holandês apenas em novembro. É um defensor da política de austeridade, o que lhe vale o apoio alemão.

Os ministros das Finanças da zona euro deverão pronunciar-se nas próximas horas, mas segundo Juncker não deverá haver obstáculos à nomeação de Dijsselbloem. Um assunto que ensombra os outros temas da agenda: o resgate financeiro de Chipre e os pagamentos de mais “tranches” de ajuda à banca espanhola e à Grécia.

Com base em fontes diplomáticas, a jornalista Margherita Sforza revela que “nem todos os países estão entusiasmados com a candidatura do ministro holandês. O apoio da Alemanha será determinante mas Jeroen Dijsselbloem não será eleito sem condições. A pedido da França deverá apresentar a sua visão aos outros parceiros do Eurogrupo”.