Última hora

Última hora

Ano Europeu dos Cidadãos tenta travar ignorância sobre direitos

Em leitura:

Ano Europeu dos Cidadãos tenta travar ignorância sobre direitos

Tamanho do texto Aa Aa

20 anos depois de criado o conceito de cidadania da UE, pelo Tratado de Maastricht, muitos europeus desconhecem direitos e benefícios a esse nível.

Para os elucidar, 2013 foi denominado Ano Europeu dos Cidadãos, com uma agenda de vários eventos, incluindo conferências e ações de esclarecimento.

A ministra irlandesa para os Assuntos Europeus, Lucinda Creighton, refere que é um “desafio enorme”.

“Trata-se de envolver os cidadãos na discussão de todo o tipo de temas, desde a liberdade de movimento a outros direitos, bem como sobre as expectativas sobre a própria União Europeia”, explicou à euronews.

Muitos dos 500 milhões de europeus sabem que podem circular sem controlo por toda a União e pouco mais, salienta o representante de uma plataforma europeia em defesa da justiça social.

“Poucas pessoas conhecem a Carta dos Direitos Fundamentais. Há muitos direitos para evitar a discriminação que passam despercebidos. De facto, o primeiro problema que precisamos de enfrentar é que muitos cidadãos não têm consciência dos direitos que podem reivindicar”, disse Conny Reuter, da SOLIDAR.

As atividades do Ano Europeu dos Cidadãos focam-se nos direitos de circulação e residência, reconhecimento das qualificações académicas e profissionais, consumo, acesso a cuidados de saúde e segurança social.