Última hora

Última hora

Tomada de reféns na Argélia: novas ameaças contra a França

Em leitura:

Tomada de reféns na Argélia: novas ameaças contra a França

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo radical islâmico que atacou a exploração de gás de In Amenas, na Argélia, ameaça com novas ações, nomeadamente contra a França. A informação é avançada pelo semanário francês Paris-Match, que diz ter falado com um porta-voz do grupo.

O primeiro-ministro argelino explicou ontem que, durante os quatros dias de sequestro e o assalto do Exército para retomar o controlo do local, foram mortos 37 estrangeiros de oito nacionalidades e um argelino, uma grande parte “abatidos com uma bala na cabeça”.

Abdelmalek Sellal frisou que “foi libertada a maioria [dos reféns], exceto cinco que ainda estão em paradeiro desconhecido” e que, portanto, “podem estar ainda escondidos, noutro local ou mortos”.

A operação das forças argelinas permitiu libertar cerca de 700 dos seus cidadãos e uma centena de estrangeiros.

O ataque da milícia islamita foi reivindicado pelo argelino Mokhtar Belmokhtar, com ligações à Al-Qaida, como resposta às ações das forças francesas contra aliados do grupo no Mali. Argel diz que os sequestradores vieram do país vizinho.