Última hora

Última hora

David Cameron: O Reino Unido não quer voltar as costas à Europa

Em leitura:

David Cameron: O Reino Unido não quer voltar as costas à Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Em Davos, o Primeiro-ministro britânico voltou a referir-se ao discurso proferido ontem sobre o futuro da Grã-Bretanha na União Europeia.
Alguns analistas consideraram que terá dado um tiro num pé. Hoje numa aparente tentativa de minimizar os prejuízos, David Cameron referiu:

“Não se trata de virar as costas à Europa, muito ao contrário. Trata-se de como tornar a Europa mais competitiva, mais aberta e mais flexível, e assegurar o lugar do Reino Unido no seu seio”, afirmou Cameron.

O primeiro-ministro britânico explicou querer
“negociar um novo acordo” com a União Europeia,
“que funcione para o Reino Unido” e que seja aceite pelos cidadãos britânicos.

“Estou no Conselho Europeu há mais de seis anos, e sempre existiram diferenças. A ideia de cooperação europeia, passa por respeitar isso e trabalhar em conjunto. Também ontem Angela Merkel disse “ David Cameron tem problemas e estas ideias para a Europa. Vamos ouvi-las e discuti-las”, sublinhou o Primeiro-Ministro sueco, Frederik Reinfeldt.

“Para já existe um ponto positivo. Merkel e Cameron
são a favor da Europa e não me surpreende que em diferentes culturas sejam feitas listas diferentes sobre o que fazer”, disse Neelie Kroes, Vice-Presidente da Comissão Europeia e responsável pela Agenda Digital.

A Euronews acompanha o Fórum Económico Mundial:

“Aqui em Davos, há quem diga que o espetro de um referendo no Reino Unido traz mais incertezas. Outros, temem a complacência e acolhem a hipótese de renegociar uma perspetiva mais competitiva”, disse Isabelle Kumar.